terça-feira, 8 de janeiro de 2008

Desabafo do treinador Messias Gomes de São Paulo em defesa dos atletas de boxe participantes do Campeonato Brasileiro de Boxe Amador de 2007.

DESABAFO do Treinador Messias Gomes.

62º CAMPEONATO BRASILEIRO DE BOXE AMADOR – 2007.

À
CBB – Sr. Luis Cláudio Braga Boselli,
Todas as Federações de Boxe dos Estados do Brasil

No dia 4 de Dezembro teve início na Cidade de Ceilândia, no Distrito Federal, o Campeonato Brasileiro de Boxe Amador, todas as categorias de pesos incluindo masculino e feminino, com duração até o dia 8 de Dezembro do mesmo ano (2007).

O que verificamos e ficou evidente, no decorrer destes 5 (cinco) dias, foi a total falta de respeito aos atletas, pois, os quais se sujeitaram as seguintes situações:

a) Ginásio sem a mínima condição para receber os atletas;
b) Local para tomar banho, com as vias entupidas
c) Os atletas estavam amontoados embaixo das arquibancadas;
d) Dormiram em colchões sujos;
e) Não havia água suficiente no local;
f) A alimentação era precária;
g) O café da manhã era inadequado para os atletas (pão com manteiga);
h) No penúltimo dia não teve jantar;
i) Não havia lanche;
j) Local repleto de pernilongos, baratas e escorpiões;
k) Informaram que o local será demolido devido à precariedade.

A CBB – Confederação Brasileira de Boxe dirigida pelo atual Presidente, Luis Cláudio Braga Boselli e sua cúpula, pelo contrário estavam bem instalados em um Hotel, demonstrando que para estes dirigentes os atletas não passam de meros detalhes.

A situação desses atletas os verdadeiros amantes do esporte, jovens sonhadores que acreditam em nosso país e têm a esperança de serem futuros campeões, representando o Brasil se esforçando ao máximo com a mais pura boa intenção, não se coadunam com aquilo que lhes deveria ser oferecidos, pois, os mesmos vivem dentro de uma dura realidade que nos desanima e nos entristece, a qual certamente irá desmoronar os sonhos da grande maioria, quase que a totalidade dos nossos esperançosos atletas.

A comparação destes atletas atuais se enquadra com os gladiadores da Roma Antiga, os quais permaneciam enjaulados aguardando o momento do combate, porém, ainda assim, aos antigos não faltavam água e alimentos.

Atualmente o Boxe recebe apoio do Governo Federal, gostaríamos de saber quanto é disponibilizado? O que é feito com esta verba? Quanto falta para tratarmos estes atletas com dignidade?

Os treinadores e os atletas estão fazendo cada qual a sua parte, por outro lado, acreditamos que os dirigentes devam ser alojados no mesmo local e se alimentarem nas mesmas condições que os atletas, para que, no mínimo demonstrem respeito, cumplicidade, atitude e honra perante seus atletas, pois, se não fossem por eles não existiriam os dirigentes.

O exemplo tem que partir de cima, respeitem NOSSOS ATLETAS!!!
(sic - ao texto)
(Signatário - treinador Messias Gomes da Boxe Promotion de São Paulo)

Um comentário:

Flaviano disse...

O QUE O TREINADOR MESSIAS GOMES FALA E UMA VERDADE DE MUITO TEMPO, ACONTECE QUE A MAIORIA DAS PESSOAS NAO FALA, SÓ EXERGA E CALA... OS PRINCIPAES CULPAVEIS SAO OS PROPIOS TREINADORES QUE CONTINUAN PRESENTANDO LUTADORES, PENSO QUE AS PESSOAS QUE GOSTAM DE VERDADE DESTA MODALIDADE, DEVEMOS PARAR DE APRESENTAR ATLETAS...AI ESTES SANGUE-SUGAS VAO MORRER DE FOME.
CHEGA DE UMA VEZ, VAMOS PARALIZAR O BOXE.....